E

Edson Almeida

São Paulo (SP)
2seguidores71seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Advogado

Principais áreas de atuação

Direito Tributário, 33%

É o segmento do direito financeiro que define como serão cobrados dos cidadãos os tributos e outr...

Direito Administrativo, 33%

É um ramo autônomo do direito público interno que se concentra no estudo da Administração Pública...

Direito Público, 33%

Se refere ao conjunto das normas jurídicas de natureza pública, compreendendo tanto o conjunto de...

Recomendações

(25)
Jadson Jesus, Técnico em Segurança no Trabalho
Jadson Jesus
Comentário · há 3 anos
Hyago de Souza Otto, Auxiliar de Judiciário
Hyago de Souza Otto
Comentário · há 4 anos
O Dollar pode subir não só pela alta da própria moeda, mas por uma redução do poder de compra daquela à qual se está comparando com o Dollar, no caso, o real. Ou seja, a inflação do Real corrói o poder de compra da moeda e, quando comparamos com moedas estáveis e, até mesmo, que costumam valorizar (como o Dollar e o Euro), a questão fica ainda mais clara.
São questões de balança comercial e de investimento. A velha lei da oferta x demanda. Quando a economia dos países emergentes vai mal, busca-se investir em estabilidade, logo, buscam-se os países em desenvolvimento... Logo, o valor da moeda sobe.

No mais, o Dollar interfere MUITO na economia brasileira. Isso porque o nosso país tem sua economia baseada, principalmente, na exportação de commodities, produto sem valor agregado, basicamente é a matéria prima. No entanto, a maioria dos insumos vêm de fora. As máquinas para produção também são tecnologia estrangeira. Em regra, o mercado internacional utiliza como parâmetro o Dollar. Até para viajar para a Europa, o real é convertido, primeiro, em Dollar, e depois em Euro.
Quando a moeda do país perde seu poder de compra, seu PIB recua e o mercado nacional perde força. Imagine, hoje, a competição entre uma empresa nacional e uma empresa americana, por exemplo. É uma competição desleal logo de início, pois a moeda estrangeira, por si só, vale 4x mais que a nossa.
Não se trata de uma submissão da economia, mas de uma fragilidade, uma economia muito instável é suscetível ao mercado internacional.

O que poderia ser feito? Aprimoramento do mercado interno. Incentivar as empresas para que elas agreguem valor aos produtos, sem precisar depender tanto da exportação e podendo competir mais com as empresas estrangeiras. Tudo isso começa por uma diminuição da carga tributária e uma simplificação na arrecadação. Para isso, é necessário redução do custo Brasil. Um governo inflado demais gera um custo tributário muito grande à nação.
Enfim, é um efeito cascata. Os fatores são inúmeros e eu, como não sou economista, tento dar meus pitacos de um "leigo interessado no assunto" (inclusive, se eu estiver equivocado, gostaria que me corrigissem) kk

Abraço
Paulo Abreu, Advogado
Paulo Abreu
Comentário · há 4 anos
Prezado Professor, parabéns pelo conteúdo.

As Respostas:

1ª - A Comunhão, comunidade, comum-unidade.
2ª - NÃO.
3ª - Infelizmente, NÃO.

Permita-me um acréscimo para ilustrar;
Corrupção é o ato ou efeito de se corromper, oferecer algo para obter vantagem em negociata onde se favorece uma pessoa e se prejudica outra. É tirar vantagem em um "projeto de poder" atribuído geralmente a um Partido Político que visa a dominar e perpetuar-se no Poder. "Corrupção" vem do latim corruptus, que significa no verdadeiro vernáculo "quebrar e manter o quebrado em pedaços (através da calúnia)".

O verbo "corromper" (do latim e grego) significa "tornar-se podre na calúnia e manter o podre ou caluniado no poder do corrupto e corruptor".

Segundo Calil Simão, é pressuposto necessário para a instalação da corrupção a ausência de interesse ou compromisso com o bem comum:
"A corrupção social ou estatal é caracterizada pela incapacidade moral dos cidadãos de assumir compromissos voltados ao bem comum. Vale dizer, os cidadãos mostram-se incapazes de fazer coisas que não lhes tragam uma gratificação pessoal."

Em tempo:
No Brasil, há um projeto de lei aprovado pelo Senado em junho de 2013 e atualmente em análise pela Câmara dos Deputados do Brasil propondo que se considere a corrupção um crime hediondo.

Com a aprovação da lei no Brasil, os condenados por corrupção perdem direito à anistia, indulto e pagamento de fiança para serem libertados. O direito da liberdade condicional diminui e a pena de prisão pode ser de 4 até 13 anos.

Não há nada de mais em sonhar, não é ?

Perfis que segue

(71)
Carregando

Seguidores

(2)
Carregando

Tópicos de interesse

(107)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em São Paulo (SP)

Carregando

ANÚNCIO PATROCINADO

Edson Almeida

Entrar em contato